A importância das mulheres estarem à frente de marcas e como as clientes da InovaPictor enxergam este cenário.

O empreendedorismo feminino também acontece na busca por oportunidades e por um posicionamento na sociedade. Sejam estas chances de crescimento e visibilidade no mercado – ou mesmo no sentido de suprir o básico das suas necessidades econômicas – as mulheres firmam-se de forma positiva em um mundo cada vez mais competitivo.

Empreender, sendo mulher, vai além do crescimento econômico. Reflete na importância do seu papel na sociedade, e no poder de transformar a sua jornada, bem como a de seus colaboradores e clientes.

Empreender é uma luta árdua

Dados do Sebrae mostram que durante a pandemia, em torno de “52% das micro e pequenas empresas lideradas por mulheres paralisaram ‘de vez’ ou temporariamente as atividades […]”, o que provoca a resiliência como nunca. (Fonte: SEBRAE

Infelizmente, atingir seus objetivos e tornar real os sonhos ainda transparece às mulheres os desafios já conhecidos, como a limitação para expressar suas ideias, o preconceito, as duplas jornadas de trabalho, as diferenças salariais, o “grande monstro” medo de errar e situações como a própria pandemia.

Estes desafios e sonhos também fazem parte do universo das clientes da InovaPictor. Mais do que homenageá-las no mês que marca o Dia Internacional da Mulher, nosso intuito é ampliar as vozes dessas mulheres, por isso perguntamos a elas sobre o desafio de empreender uma marca e a importância do registro para a proteção desta.

Os desafios do empreendedorismo e a importância da proteção de suas marcas, na visão das clientes da InovaPictor.

Histórias diferentes que culminam no mesmo sonho. Superar desafios, sair da zona de conforto, transformar sua jornada e conquistar suas liberdades.

Para Aline Poulsen, empreendedora da marca Zelle, o desafio do empreendedorismo surgiu a partir de uma experiência de vida.

     

“Meu maior desafio foi começar uma nova marca que veio de uma experiência de vida e empreender no ramo de tecnologia, me fazendo desenvolver múltiplas habilidades, além de conciliar a maternidade e acreditar que posso, como mulher, fazer a empresa crescer. Assim como a Zelle tem o propósito de zelar pelas famílias, não poderíamos deixar de pensar de forma diferente sobre a nossa marca. Por isso escolhemos a InovaPictor para cuidar de todo nosso registro, pois desde o início pudemos perceber o cuidado especial e eficiente que eles dispensam às empresas, resguardando assim todo o conceito criativo da marca.”

Aline Poulsen.

Empreender, na visão da Cláudia Machado, que está à frente da marca Santo Expedito, é um desafio que a impulsiona a sair de um lugar comum.

“Empreender é sempre um desafio, um frio na barriga. Mas é justamente essa sensação que nos impulsiona a sair do lugar comum para oferecer sempre o melhor aos clientes. 

Todo esse trabalho, que nos faz ter orgulho do que fazemos, também precisa ser cuidado. Registrar a marca da empresa é um cuidado essencial para preservar a identidade e evitar prejuízos e  imprevistos.”

Cláudia Elisa Machado.

Formada em marketing, Gabriela Guelfand sempre sonhou em empreender. Há poucos dias do lançamento de sua marca, Moodô, ela está ansiosa para ver o sonho que tanto planejou, em prática.

“Sempre sonhei em empreender, mas faltava coragem. Mesmo formada em Marketing em uma baita faculdade, com cursos e experiências, não me sentia pronta. Acaba que, no fim, nós nunca estamos totalmente prontas e vamos aprendendo muito no caminho. Ninguém te ensina a negociar com fornecedores (de mulher, para homem) ou a necessidade de mostrar total confiança (mesmo quando não temos) num ambiente predominantemente masculino. 

É um aprendizado diário sobre como agir e lidar.   

É preciso ter coragem para empreender, ainda mais no cenário incerto que estamos vivendo, mas temos algumas escolhas que nos evitam dores de cabeça no futuro. Por isso, decidi que faria tudo muito bem planejado. Há 7 meses, quando escolhi o nome da marca, uma das minhas primeiras decisões e um dos meus primeiros investimentos, foi entrar com o registro dele. Do que adiantaria trabalhar muito minha marca, divulgar por aí e ter que mudar depois?

Em 10 dias estou lançando a MOODÔ e ansiosa por ver tudo que planejei, acontecendo!”

Gabriela Guelfand.

Isabela Valdez, idealizou, protegeu e lançou a marca Veggô. Mesmo sendo um caminho desafiador, para ela, o empreendedorismo é um movimento crescente e libertador.

“O empreendedorismo feminino é um movimento crescente e libertador. 

Libertador pois, após reivindicamos nosso lugar no mundo, reivindicamos também no mercado de trabalho. Porém, diante das inúmeras injustiças e diferenças salariais, vimos a necessidade de nos libertarmos das amarras de ter uma vida economicamente estável para mergulhar num mar de incertezas em prol de sermos nossas próprias chefes. 

Lançar uma marca nunca é uma decisão fácil. Mas protegê-la pode ser. 

Poucos meses após a criação da VEGGÔ, pensando  na retrospectiva de tudo que eu havia feito para viabilizá-la, investimento de tempo, dinheiro, criatividade e expectativas, nenhum dinheiro economizado valeria o risco de perdê-la, caso não a registrasse. Procurei a Inovapictor e, com o excelente serviço prestado por um time de mulheres competentes, comprometidas e ágeis, tornou-se fácil, rápido e sem preocupações assegurar meu maior investimento: a marca e sua identidade.”

Isabela Valdez.

Katiuscia Flores, acredita que quando a mulher se propõe a fazer algo inovador e com propósito, ela não desiste nunca. É com esse intuito que ela comanda sua marca, a Kolmeia Ecosystem.

“Quando mulheres se colocam a fazer algo inovador e com propósito, não desistem nunca, mesmo sabendo que é um passo em uma escada que não se enxerga o próximo degrau. É preciso intuir e ao mesmo tempo se proteger. 

 O registro de marca promove esta proteção e te deixa seguro para dar os próximos passos. Empreender é um caminho desafiador, mas nós mulheres, somos emoção e razão seguimos acreditando e conquistando independente do que acontecer.”

Katiuscia Flores.

Empreender é um desafio diário, que desperta a criatividade e faz com que a mulher saia de sua zona de conforto. É o que nos diz Lúcia Barreto, dona da marca Empreenda sem mistério.

“Acredito que o Empreendedorismo nos tira da zona de conforto, nos desafia diariamente e nos força a sermos criativas. Mesmo com estas questões, em longo prazo, há grandes chances do resultado ser uma vida de realizações, conquistas, de transformação de vidas e, quando há um plano de negócio e planejamento com metas e objetivos definidos, também pode ser uma das alternativas para a liberdade financeira. Neste planejamento é de suma importância o registro da marca, uma vez que ela faz parte do patrimônio da empresa e precisa ser protegida.”

Lúcia Barreto.

Um dos principais focos trabalhados pela Simone Bidetti, gestora da marca Teknosip, é criar um ambiente motivador para seus colaboradores, sempre apoiados por uma cultura de ética e prosperidade.

“Por muitos anos trabalhei como Executiva em grandes nomes da área financeira! Porém chegou um momento de grande mudança e reflexão, buscando realizações em minha vida particular. Logo após, fui convidada a empreender em um negócio com o meu marido. A princípio foi uma oportunidade para equilibrar minha vida pessoal com profissional, e me sentir. Sempre acreditei ser uma EXECUTIVA. 

De lá para cá me transformei em uma profissional muito diferente! Acredito no potencial das pessoas e foco no intraempreendedorismo à minha volta. Meu foco no nosso negócio se divide em 3 frentes: a de cuidar das pessoas, buscar talentos e criar um ambiente motivador ao desenvolvimento humano e técnico apoiados por uma Cultura ética, humana e próspera, um dos nossos pilares. Outro é o de colaborar nos negócios, co-criando no Marketing para exponenciar resultados, com Iniciativas super apoiadas no Digital, mas sem perder a essência do presencial, que cultiva relações singulares e ao mesmo tempo cuidar da Marca. Outra frente, liderar pessoas para colaborarem nos processos que cuidam da Gestão da Empresa e visam a retaguarda e a solidez da empresa. Gosto de Empreender em processos colaborativos, com a equipe ou com o cliente, os resultados são muito mais criativos! 

Para mim, o registro da marca vai muito além do material, além de proteger um  dos mais importantes patrimônios de uma empresa. A Marca é nossa identidade, é através dela que materializamos nossa referência, nossos diferenciais e nosso jeito de ser. Sem sua proteção, o risco é alto! Desde o princípio, buscamos proteger nossa marca em nosso mercado de eletrônica, no Brasil.”

Simone Bidetti.

A missão de ampliar as vozes femininas

São distintos os caminhos que levam uma mulher a empreender. Oportunidades de lançar algo inovador, aliar a vida pessoal com a profissional, necessidades financeiras. Independente do que as motiva, é notável que o desafio se repete. Manter-se resilientes, acreditar em seu potencial, usar e abusar de sua criatividade.

Ampliar suas vozes, dar-lhes espaço e incentivar negócios empreendidos por mulheres é uma missão que deve se tornar constante.